Teaching Staff

O corpo docente da Pós-Graduação em Teoria Literária é composto por 13 professores permanentes, 50% por profissionais oriundos da UFPR e da UTFPR e 50% por doutores formados nos últimos 10 anos.  A política de afastamento de docentes possibilitou a realização de estágio pós-doutoral de 90% dos professores.

ANGELA MARIA RUBEL FANINI (Currículo Lattes)
ANNA STEGH CAMATI (Currículo Lattes)
BRUNILDA TEMPEL REICHMANN (Currículo Lattes)
CÉLIA ARNS DE MIRANDA (Currículo Lattes)
EDSON RIBEIRO DA SILVA (Currículo Lattes)
GREICY PINTO BELLIN (Currículo Lattes)
MAIL MARQUES DE AZEVEDO (Currículo Lattes)
MARCELO ALCARAZ (Currículo Lattes)
OTTO LEOPOLD WINCK (Currículo Lattes)
PAULO HENRIQUE DA CRUZ SANDRINI (Currículo Lattes)
RITA DE CÁSSIA MOSER ALCARAZ (Currículo Lattes)
SIGRID PAULA MARIA LANGE SCHERRER RENAUX (Currículo Lattes)
VERÔNICA DANIEL KOBS (Currículo Lattes)

 

Minicurrículo: É graduado em Desenho Industrial – Programação Visual pela Universidade Federal do Paraná (1998), mestre em Letras pela Universidade Federal do Paraná (2007) e doutor em Letras também pela Universidade Federal do Paraná (2013). Sua dissertação de mestrado, na área dos Estudo Culturais, aborda a literatura contemporânea brasileira, em uma análise estético-sociológica do romance “Eles eram muitos cavalos”, de Luiz Ruffato. No doutorado, sua tese teve por tema a literatura do final do século XX na América Latina – um estudo centrado no escritor mexicano David Toscana e nos movimentos literários McOndo (Chile) e El Crack (México). É autor de nove livros, entre eles “O estranho hábito de dormir em pé” (contos), “O rei era assim” (romance curto), “Exposição das tripas” (obra experimental que se situa entre a poesia e a prosa), “Osculum obscenum” (romance curto), “David Toscana entre McOndo e El Crack – diálogos e divergências com a literatura latino-americana do século XX (história e crítica), “Balido do branco” (romance) e “Peixes coloridos de alto-mar (romance). Participou de coletâneas no Brasil e no exterior (Argentina, México e Peru), entre elas “Contos cruéis – as narrativas mais violentas da literatura brasileira contemporânea), “Futuro Presente” e “Geração Zero Zero – fricções em rede” (coletânea que teve por critério gerar um painel dos autores mais expressivos surgidos no início do século XXI, no Brasil). Paulo Sandrini é ministrante de palestras e de oficinas de criação literária desde 2007. Foi curador de eventos literários como “Expressões pan-americanas”, “Interseções”, “Dalton para todos”, “Nova cartografia” e “Curitiba literária”. É pesquisador na área dos Estudos Culturais, ministrando disciplinas sobre literatura latino-americana, linguagens da alteridade e teoria bakhtiniana – dentro do programa de Mestrado em Teoria Literária da Uniandrade. Atuou também como publicitário e atualmente é editor e diretor de arte da Kafka Edições. Faz parte do GT Teoria literária e crítica cultural (mestrado Uniandrade) do qual é vice-líder. É conselheiro municipal de cultura de Curitiba para a área de Literatura.